Sobra de Material Produtivo – Como contabilizar

Definição sobre as sobras

Resíduo normalmente são sucatas ou sobras de materiais existentes após o processo produtivo.

Normalmente esses resíduos possuem valor e são estocados durante um tempo até que se tenha uma quantidade passível de venda.

A NBC TG 16 não trata os resíduos e sobras, mas trata os subprodutos, que na maioria dos casos tem uma representação imaterial.

Em função dessa imaterialidade são normalmente mensurados pelo Valor Realizável Líquido e este valor é deduzido do custo do produto principal.

Na verdade, resíduos e sobras, na maioria das vezes são considerados imateriais, irrelevantes.

Eles podem ser tratados somente no momento da venda, porém, se houver volume considerável ou valor relevante nós precisamos fazer um controle mais apurado.

Para se controlar melhor é necessário transferir para um estoque especial.

Venda de Sobras

Considerando Sobras de valor irrelevante, efetuaremos o lançamento apenas no momento da venda.

Durante o processo a empresa está estocando esse material

Normalmente guarda por um tempo para ter um volume considerável para venda.

No momento de vender a empresa tem o valor e pronto, debita caixa e credita receita de sobras, uma conta que deixe claro que o dinheiro é de alguma sucata ou sobra.

Controlando as Sobras

Se tivermos sobras de valor relevante, deveremos fazer um controle mais apurado de quantidades e poderemos estimar um valor considerando um custo estimado ou o preço de mercado dessas sobras.

Neste caso deveremos transferir essas sobras do Estoque de produtos em Elaboração para o Estoque de Sobras ou Resíduos.

Nós estamos fazendo uma produção e estamos trabalhando com estoques de produtos em elaboração e vai sobrando uns restos de materiais, aparas de papel, por exemplo.

Nós não temos o custo das apara, até por que, dentro do processo todo, isso é o menos importante, mas como tem volume considerável, podemos tirar desse estoque de produtos em elaboração  e transferir para um estoque de sobra.

O problema é o valor. Você pode estimar um custo, supondo que não seja tão complicado chegar no custo dessas aparas.

Ou, se for inviável calcular o custo, você pode obter o preço de mercado dessas sobras, líquido dos custos que você terá para vender.

Outra opção é obter o preço de mercado, valorizar essa apara de papel por esse preço de mercado e subtrair do custo do estoque de produtos de elaboração.

INTERESSANTE: Quando você está transferindo do estoque de produtos em elaboração para o estoque de sobras ou resíduos, o que você está fazendo com o custo do produto principal? Você está reduzindo o custo dele, justamente porque essas sobras terão uma receita especifica, não há perdas ou oneração.

IMPORTANTE: Você tem que separar fisicamente, tem que ter um espaço separado para essa sobra de material.

Quando da Venda

Se você transferiu pelo valor de mercado, o resultado será zero.

Veja aqui mais videoaulas sobre Estoques

 

Um forte abraço, a gente se vê nos próximos posts.

EBOOK PREPARATÓRIO: https://materiais.profmariojorge.com.br/ebook-preparatorio-2019

EBOOK 50 DICAS: https://materiais.profmariojorge.com.br/ebook-50-dicas-2019

FAÇA O SIMULADO GRATUITO: https://cursoparaoexamedesuficienciacf.club.hotmart.com

ADQUIRA O CURSO PREPARATÓRIO: http://profmariojorge.com.br/cursopreparatorio-cfc

Você pode me encontrar também em outras redes sociais:

Youtube: https://www.youtube.com/mjcrabbit

Fan Page: https://www.facebook.com/profmariojorge.com.br

Instagram: https://www.instagram.com/profmariojorge

 

Sobre Prof. Mário Jorge

Professor universitário e de Pós Graduação em disciplinas de contabilidade. Consultor empresarial na área de controladoria. Instrutor da SOMA Cursos e Consultoria Ltda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *