EXAME DE SUFICIÊNCIA – CFC – 01/11 – Solução da Questão 02

QUESTÃO 02

Uma companhia efetuou, em dezembro de 2010, a venda de mercadorias para recebimento com prazo de 13 meses, considerando uma taxa de juros de 10% no período. O valor da nota fiscal foi de R$110.000,00.

O registro contábil CORRETO no ato da transação é:

a) Débito: Contas a Receber (Ativo Não Circulante)   R$110.000,00

Crédito:Receita Bruta de Vendas   R$110.000,00

b) Débito:  Contas a Receber (Ativo Não Circulante)   R$110.000,00

Crédito: Receita Bruta de Vendas   R$100.000,00

Crédito: Receita Financeira   R$10.000,00

c) Débito:  Contas a Receber (Ativo Não Circulante)   R$100.000,00

Crédito: Receita Bruta de Vendas   R$100.000,00

d) Débito:  Contas a Receber (Ativo Não Circulante)   R$110.000,00

Crédito: Receita Bruta de Vendas   R$100.000,00

Crédito: Receita Financeira a Apropriar (Ativo Não Circulante) R$10.000,00

RESOLUÇÃO

Primeiramente vamos entender os detalhes da questão. A venda foi feita com o compromisso de recebimento à prazo, e por este motivo foi adicionado ao valor da mercadoria um custo financeiro de 10%, assim temos:

VALOR DA MERCADORIA                   =  R$100.000,00

CUSTO FINANCEIRO (embutido)        =  R$10.000,00    (ou seja, R$100.000,00 x 10%)

Podemos então entender que R$100.000,00 é o valor à vista, ou seja, o valor presente, e R$110.000,00 é o valor futuro, ou seja, o valor a prazo, cujo vencimento será daqui a 13 meses.

Nesta operação, estão envolvidos dois princípios contábeis, a saber:

PRINCÍPIOS CONTÁBEIS:

Registro pelo Valor Original e Competência

Texto atual conforme Resolução CFC 1.282/10

PRINCÍPIO DO REGISTRO PELO VALOR ORIGINAL

Art. 7º O Princípio do Registro pelo Valor Original determina que os componentes do patrimônio devem ser inicialmente registrados pelos valores originais das transações, expressos em moeda nacional.

§ 1º As seguintes bases de mensuração devem ser utilizadas em graus distintos e combinadas, ao longo do tempo, de diferentes formas:

c) Valor presente. Os ativos são mantidos pelo valor presente, descontado do fluxo futuro de entrada líquida de caixa que se espera seja gerado pelo item no curso normal das operações da Entidade. Os passivos são mantidos pelo valor presente, descontado do fluxo futuro de saída líquida de caixa que se espera seja necessário para liquidar o passivo no curso normal das operações da Entidade;

PRINCÍPIO DA COMPETÊNCIA

Art. 9º O Princípio da Competência determina que os efeitos das transações e outros eventos sejam reconhecidos nos períodos a que se referem, independentemente do recebimento ou pagamento.

Parágrafo único. O Princípio da Competência pressupõe a simultaneidade da confrontação de receitas e de despesas correlatas.

Conforme determina os princípios contábeis, e as Novas normas contábeis,com base nos IFRS, toda operação de longo prazo, deverá ser contabilizada pelo seu valor presente, ou seja, pelo valor à vista, separando assim os custos financeiros, que deverão ser contabilizados no resultado de acordo com o período de competência.

A Contabilidade não é uma ciência exata, e por isso é possível termos mais de uma maneira para contabilizarmos o mesmo fato sem alterarmos o resultado final, mantendo a transparência e a fidedignidade da informação. Dessa maneira estarei resolvendo a questão acima de duas formas, obedecendo os princípios e as normas contábeis, sendo que uma será a minha proposta e a outra, a proposta segundo a solução do Exame de Suficiência.

MINHA SUGESTÃO DE CONTABILIZAÇÃO:

Pela Venda

Débito – Contas a Receber (Ativo não Circulante)                                110.000,00

Crédito – Receita Bruta com Vendas                                                     110.000,00

Débito – Despesas com Financiamento de vendas                                 10.000,00

Crédito – Provisão para ajuste a valor presente (Ativo não circulante)   10.000,00


Pela Apropriação dos juros mensais

Débito – Provisão para ajuste a valor presente                                            770,00

Crédito – Receita com financiamento de vendas                                         770,00

Como fica demonstrado no ativo Circulante não Circulante

Contas a Receber                                      110.000,00

(-) Provisão para ajuste a valor presente    (10.000,00)

OBS.: A apropriação dos juros não é proposta pela questão, mas fizemos apenas para completar o raciocínio. Este é um lançamento que deve ser feito mensalmente até o vencimento da duplicata.

SUGESTÃO DO EXAME DE SUFICIÊNCIA

Pela Venda

Débito – Contas a Receber (Ativo não Circulante)                                110.000,00

Crédito – Receita Bruta com Vendas                                                     100.000,00

Crédito – Encargos Financeiros a Apropriar                                            10.000,00

Pela Apropriação dos juros mensais

Débito – Encargos Financeiros a Apropriar                                                  770,00

Crédito – Receita com financiamento de vendas                                         770,00

Como fica demonstrado no ativo Circulante não Circulante

Contas a Receber 110.000,00
(-) Encargos Financeiros a Apropriar (10.000,00)

OBS.: A apropriação dos juros não é proposta pela questão, mas fizemos apenas para completar o raciocínio. Este é um lançamento que deve ser feito mensalmente até o vencimento da duplicata

Pela resolução, fica claro que as receitas financeiras de vendas a prazo, devem ser contabilizadas no resultado somente no período em que elas são auferidas, e devem ser consideradas em conta própria de Receita Financeira, demonstrando na Receita de Vendas, apenas o valor de Venda de Mercadorias.

DESTA MANEIRA, A RESPOSTA CORRETA DESTA QUESTÃO É: Letra “D”

d) Débito:  Contas a Receber (Ativo Não Circulante)   R$110.000,00

Crédito: Receita Bruta de Vendas   R$100.000,00

Crédito: Receita Financeira a Apropriar (Ativo Não Circulante) R$10.000,00

ASSISTA TAMBÉM A VIDEOAULA 

Clique aqui para a próxima questão

Você pode me encontrar também em outras redes sociais:

Youtube: https://www.youtube.com/mjcrabbit

Fan Page: https://www.facebook.com/profmariojorge.com.br

Instagram: https://www.instagram.com/profmariojorge

 

Sobre Prof. Mário Jorge

Professor universitário e de Pós Graduação em disciplinas de contabilidade. Consultor empresarial na área de controladoria. Instrutor da SOMA Cursos e Consultoria Ltda.

8 Comentários

  1. michael bezerra de souza

    Bom estou estudando pra fazer o exame em março agora mas acho que vou me preparar pro próximo. tenho algumas duvidas ainda e preciso sana-las.
    Nesta questão por mais que eu não tivesse a plena certeza eu escolheria a letra B. Errei!
    depois que tentei resolver qe fui atras do resultado! Muito obrigado esta me ajudando d+!

    Responder
    1. Mário Jorge

      Michael, boa tarde

      Que bom que a resolução te ajudou….quanto ao exame, se realmente não se sente preparado é melhor deixar para Setembro, assim terá mais tempo para planejar a melhor maneira para estudar.

      bons estudos,

      abçs

      Prof. Mário Jorge

      Responder
  2. Pithiana

    Muito bom a sua linha de raciocínio, também estou estudando para a prova de março. Essa questão eu consegui responder. O que não consegui foi a primeira. Você pode me ajudar?

    att
    Pithiana

    Responder
    1. Mário Jorge

      Pithiana, boa tarde

      sim, segue a resolução

      Uma sociedade empresária adquiriu mercadorias para revenda por R$5.000,00, neste valor incluído ICMS de R$1.000,00. No mesmo período, revendeu toda a mercadoria adquirida por R$9.000,00, neste valor incluído ICMS de R$1.800,00. A sociedade empresária registrou, no período, despesas com representação comercial no montante de R$1.200,00 e depreciação de veículos de R$200,00.
      Na Demonstração do Valor Adicionado – DVA, elaborada a partir dos dados fornecidos, o valor adicionado a distribuir é igual a:
      a) R$1.800,00.
      b) R$2.600,00.
      c) R$3.200,00.
      d) R$4.000,00.
      Apenas com o objetivo de ajudar na solução, vamos apresentar a Demonstração do Resultado do Exercício, que é uma Demonstração mais conhecida
      RECEITAS 9.000,00
      (-) IMPOSTOS (1.800,00)
      RECEITA LÍQUIDA 7.200,00
      (-) CMV (4.000,00)
      LUCRO BRUTO 3.200,00
      (-) DESPESAS COMERCIAIS (1.200,00)
      (-) DEPRECIAÇÃO (200,00)
      RESULTADO 1.800,00

      A Demonstração do Resultado do Exercício é elaborado de forma dedutiva, ordenando Receitas e Despesas, apurando o resultado econômico ao final.
      A Demonstração do Valor Adicionado – DVA, demonstra a riqueza gerada (valor adicionado) através da operação principal da empresa (compra, produção e venda), e a distribuição dessa riqueza basicamente em quatro grupos: Governo; Funcionários, Instituições Financeiras e Sócios
      Vejamos então a DVA
      RECEITAS
      Vendas de Mercadorias 9.000,00
      INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS
      Custo das Mercadorias Vendidas (5.000,00)
      Serviços de Terceiros – Representantes Comerciais (1.200,00)
      VALOR ADICIONADO BRUTO 2.800,00
      RETENÇÕES
      Depreciação, Amortização e Exaustão (200,00)
      VALOR ADICIONADO LÍQUIDO 2.600,00

      VALOR ADICIONADO A DISTRIBUIR 2.600,00

      DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO 2.600,00
      Impostos 800,00
      Lucros Retidos / Prejuízos Acumulados 1800,00

      Como pudemos ver, o Valor Adicionado foi gerado pela operação normal da empresa. Neste caso, essa riqueza gerada é distribuída ao Governo, através dos Impostos e aos Sócios, através do Lucro
      Apenas a título de esclarecimento, vamos detalhar os impostos distribuídos, a saber:
      Sobre as entradas = 1.000,00 (crédito contábil)
      Sobre as saídas = 1.800,00 (débito contábil)
      Líquido = 800,00 (saldo contábil devedor, portanto reduz o resultado)
      A RESPOSTA CORRETA DESTA QUESTÃO É A LETRA “B”

      Responder
  3. VERA COSTA

    Por favor, como posso visualizar todas as questões do exame de suficencia 2011.1 de bacharel. Consegui visualizar as questões 1,2 e 3. Caso possa, por vafor, envie o caminho para o meu e-mail. [email protected]. Muito obrigada pela ajuda e parabéns professor pela sua ação em ajudar o proximo passando o seu conhecimento, pois aprendi muito com as suas video-aulas, estava fazendo um cursinho e percebi que aprendo mais com vc porque vc explica com detalhes…. Obrigada!!!

    Vera Costa.

    Responder
    1. Mário Jorge

      Vera, boa tarde

      fica mais difícil mandar pra você (porque estção em vários arquivos) do que você encontrar no blog.
      Lá no blog você tem na coluna do lado direit uma relação de categorias, clique em Exame de Suficiência

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  4. Márcio

    Professor,
    Sua didática é excelente. Sua postagens complementares são nota 10. Seu site foi um achado. Parabéns pelo seu trabalho!!

    Responder
  5. Nelson Carvalho

    Muito boa sua explanação sobre o valor adicionado e a relação DVA x DRE. Me auxiliou na compreensão da alínea c (conceito de valor presente de um ativo em se considerando o PRINCÍPIO DO REGISTRO PELO VALOR ORIGINAL) do artigo 7 da Resolução CFC 750/93.

    Pode não parecer mas às vezes uma coisa nos pode nos ‘linkar’ a outra.

    Deixo este comentário a título de agradecimento demonstrando de minha parte o valor agregado pelo seu serviço aos amantes (e usuários) da Contabilidade.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *