Estoques – Ajuste entre o Físico e o Contábil


Olá, hoje vamos falar sobre Estoques – Ajuste entre o Físico e o Contábil.

Por que o Ajuste?

Essa situação é muito comum em empresas que periodicamente fazem inventario dos seus estoques. Dificilmente você terá um inventario que baterá exatamente a quantidade que tem no físico e no Contábil, o que muda é se essa diferença é muito alta, ou se é insignificante.

É procedimento rotineiro em qualquer empresa a contagem dos estoques, ou seja, o inventário que pode ser realizado periodicamente ou ao menos uma vez por ano.

O objetivo do inventário é principalmente a conferência dos registros contábeis com a existência física dos estoques. É comum que possam haver algumas divergências tanto para mais quanto para menos, porém todas as divergências devem ser ajustadas para que a contabilidade reflita exatamente o que existe fisicamente.

Eu diria que além de ser ajustada essa diferença, nós devemos sempre saber os motivos que causaram essas diferenças. O objetivo é trabalhar essas diferenças para evitá-las no futuro.

Regularização

A Regularização do saldo (ajuste) será feita a Débito ou a Crédito de Estoque dependendo se a diferença for a maior ou a menor, porém a contrapartida, vai depender da relevância e principalmente do motivo da diferença, a saber:

  1. Ajustaremos na Conta “Custo das Mercadorias Vendidas” ou “Custo dos Produtos Vendidos”, se forem divergências pouco significativas ou decorrentes de erros na movimentação dos estoques;
  2. Ajustaremos na Conta “Despesas não Operacionais”, se as divergências forem significativas e principalmente se forem provenientes de eventos não relacionados com as operações normais da empresa, podendo ser: roubo, furto, perda, etc.

Caso Prático

A Empresa XYZ efetuou a contagem física ao final do exercício e apurou algumas diferenças em algumas de suas mercadorias, a saber:

Observação Importante:

Após algumas verificações de controles constatou-se que a diferença apurada na mercadoria “C” foi fruto de um roubo


Analisando, podemos perceber que o Contábil era maior, por isso, ajustaremos com o Físico, creditando a Conta de Estoques.

Como a diferença é irrelevante e o problema é oriundo de controle eu irei debitar o Custo de Mercadoria vendida no resultado.


Também temos uma diferença pequena nesse caso, porém é ao contrario, fisicamente eu tenho mais do que contabilmente. Aqui o problema também é controle e o valor irrelevante. Por contabilmente estar menor que fisicamente eu tenho que debitar os Estoques e Creditar Custos de Mercadoria Vendida.

Nesse caso já há uma diferença maior, por isso usaremos Despesa não Operacional. Neste caso o Contábil está maior do que o Físico por motivo de roubo, por isso irei debitar Despesa não Operacional e creditar Estoque de Mercadorias.

Como dissemos anteriormente, o mais importante nas diferenças de inventário é entender o que ocasionou as diferenças, para tentarmos evitá-las ao máximo

VEJA AQUI MAIS VIDEOAULAS SOBRE CONCEITOS E MOVIMENTAÇÕES DE ESTOQUES

MAIS POSTS SOBRE ESTOQUES:

Estoques – Métodos de Valoração;

Devolução de Mercadorias. Qual custo Considerar?

Siga-nos no Instagram e no facebook para ser avisado imediatamente sobre novas publicações

 

Sobre Prof. Mário Jorge

Professor universitário e de Pós Graduação em disciplinas de contabilidade. Consultor empresarial na área de controladoria. Instrutor da SOMA Cursos e Consultoria Ltda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *