Sobre admin

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

53 Comentários

    1. Mário Jorge

      Contabilmente sempre será Provisão, seja em relação a obrigações trabalhistas (Férias, 13o. salário) ou Contas a Pagar (energia, telefone), ou Fornecedores (prestação de serviços). A previsão é usada somente para orçamentos. Lembrando que a Provisão é usada quando tenho certeza do acontecimento, mas não tenho certeza do valor.

      Responder
  1. Dione Pandolfi dos Santos

    Boa tarde Profº.

    Quando nos referimos a Provisão e Previsão, é realmente confuso, mas então estaria certo o seguinte registro? “Provisão p/ salários e ordenados do mês”, Lançamento de fato comprovado no final do mês, para ser pago no inicio do mês. subsequente.

    Eu poderia registrar dessa forma?

    Responder
    1. Mário Jorge

      Bom dia Dione,
      Na verdade não podemos chamar de provisão os salários calculados no final do mês (fechamento da folha), simplesmente porque o valor é exato, conhecido. Neste caso, a nomenclatura a ser usada deve ser SALÁRIOS A PAGAR, e no histórico deve constar “Salários a pagar do mês….., conforme fechamento da folha de pagamento”. As provisões são feitas quando temos certeza do acontecimento, mas não temos certeza do valor, o que não se aplica no caso do fechamento da folha de pagamento.

      Responder

  2. Sobre a seguinte citação, “Em 2010 o Governo arrecadou 1,27 trilhão em impostos, e a expectativa é de aumento de 10% na arrecadação em 2011″ (a qual usou em sua pagina) poderia dizer que esse aumento de 10% na arrecadação e uma previão? Além do historico de arrecadação que outros dados devem ser considerados para se chegar a este valor.

    Responder
    1. Mário Jorge

      Wilian
      Sim, o comentário refere-se a uma previsão, pois na verdade não se tem certeza do fato, nem tampouco do valor, até porque não ocorreu ainda.
      Para ser considerado provisão, teríamos que ter um acontecimento de fato, sem a certeza do valor, ou um histórico de acontecimento e valores médios, como a Provisão para Créditos de Liquidação duvidosa, que a partir do CPC MPE passa a se chamar Estimativa para Créditos de Liquidação Duvidosa.

      Responder

  3. boa tarde Pfº,

    quando fazemos uma provisão para 13 , o valor que é destacado para tal não resta ao final do período pois, todos os funcionários tiram seus 13ºs no mesmo período.
    mas, se tratando de férias o mesmo não ocorre pois os funcionários têm a mesma em períodos diferentes. pergunta: sabendo-se que isso acontece gostaria de saber porque o resultado da provisão de ferias não se zera ? pois se descontarmos 1/12 + 1/3 por mês destes funcionários e algum deles forem demitidos, como fica sua situação em relação a conta “C-provisão para férias” (conta do Passivo Circulante) ? como faço pra zera-lá?
    obrigado.

    Responder
    1. Mário Jorge

      Wilney,

      A conta de provisão de férias, jamais vai zerar pelos motivos que você mesmo elencou, quais sejam, vários funcionários e cada um gozando férias em períodos diferentes, porém se fizessemos provisões individuais contabilmente, ai sim esta provisão iria zerar numa eventual demissão, ou se no caso a empresa tiver um único funcionário aconteceria a mesma coisa. Na situação em que a empresa tem vários funcionários, ao contabilizar a demissão, é possível que a provisão de férias diminua por conta desse que foi demitido, mas não vai zerar por conta dos outros que permanecem.

      Responder

  4. Desta forma como contabilizarmos esta diferença, no lançamento de debito e crédito, como ficaria e quando devemos fazer este ajuste?

    obrigado pela resposta anterior.

    Will benevides

    Responder

  5. gostaria de entender mas sobre provisao, se eu comprar algo e pagar a vista nao vai ter provisao? a provisao é só para contas que vao ser pagas? e eu contabilizo uma conta baseado na data do pagamento?
    grato

    Responder
    1. Mário Jorge

      Eduardo, boa tarde

      Sim, as provisões referem-se sempre a passivos, ou seja, obrigações a serem liquidadas, porém somente são utilizadas quando tenho que reconhecer uma despesa incorrida (por competência) cujo valor ainda é incerto. Nos casos em que temos Nota Fiscal, contrato, recibo, ou algum outro documento legal, com o valor exato da obrigação, não utilizamos provisão, pois contabilizamos direto esta obrigação (via documento) em sua conta respectiva.
      Pagamentos a vista são contabilizados a crédito de caixa, não passando pelo passivo.

      Espero ter ajuda, porém se ainda restou alguma dúvida, por favor me avise

      abs.

      Prof. Mário Jorge

      Responder
    1. Mário Jorge

      Edison, boa tarde

      Certeza do valor e do acontecimento teremos somente com a documentação final da transação, como por exemplo: Notas Fiscais, Recibos, Folhas de Pagamento, livros de apuração de Impostos, Guias de recolhimento preenchidas, etc.

      espero ter ajudado,

      abs.

      Mário Jorge

      Responder

  6. Boa noite!
    Gostaria de entender mais um pouco sobre provisão.
    Se tenho uma nota fiscal de compra no valor R$ 2.000,00, mas ela será dividida em 3 vezes, como faço a provisão?

    Responder
    1. Mário Jorge

      Boa tarde Lourdes,
      Na verdade, a “Provisão” em si, é feita quando não temos o valor exato, ou seja, quando não temos a nota fiscal por exemplo, por isso estimamos um valor, por exemplo um serviço cobrado em números de horas, prestado no mês, cuja nota fiscal será emitida no mês seguinte. Neste caso a contabilização deve ser feita no mês em que o serviço foi prestado, por um cálculo aproximado, ou seja uma provisão. Quando a Nota Fiscal vier no mês seguinte, com o valor exato, se este for diferente da Provisão, é feito o ajuste.

      Quando recebemos uma Nota Fiscal para pagamento a prazo (exemplo que você deu), contabilizamos pelo valor da Nota Fiscal, creditando a conta Fornecedores. No momento de pagamento de cada parcela, debita-se esta conta pelo valor pago. Não há necessidade de provisão.

      Espero ter ajudado, porém se ainda restam dúvidas, estou a disposição

      Responder

  7. Obrigada professor agora o Sr. tirou de vez esta dúvida.
    Alguns contadores fazem provisões conforme o exemplo que dei acima. Por isso que eu perguntei.
    Um abraço,
    Lourdes

    Responder
  8. Roseanne

    Prof. Mário Jorge, as vezes fazia confusão com previsão e provisão, mais agora com sua explicação tudo ficou mais claro, muito obrigada por ajudar a todo interessados em saber um pouco a mais sobre esse assunto. Parabéns e sucesso.

    Responder
    1. Mário Jorge

      Roseanne, boa tarde

      Que bom que as explicações te ajudaram

      obrigado,

      Abçs

      Prof,. Mário Jorge

      Responder
  9. Rose

    Porque devemos contabilizar as Notas dentro do mês da data de emissão ???

    Responder
    1. Mário Jorge

      Rose, bom dia

      As Notas Fiscais são contabilizadas na data de sua emissão ou na data da chegada da mercadoria porque é o momento em que temos a existência do documento. Em alguns casos a data da emissão da Nota Fiscal é posterior a execução de um serviço por exemplo, e nesse caso a contabilização do serviço (receita ou despesa) deve ser feita por Provisão, no momento da ocorrência do serviço, independentemente da Nota Fiscal. Posteriormente, ao receber a Nota Fiscal faz-se o ajuste de valor se a Nota fiscal tiver um valor diferente da Provisão efetuada anteriormente.

      Espero ter ajudado, porém continuo a disposição

      abçs

      Prof. Mário Jorge

      Responder
  10. Nilton César

    Boa noite professor!

    Tenho uma dúvida com relação à provisão para férias e 13o.

    Na apuração do lucro real a provisão para 13o. é dedutível, e com relação à prov. para férias? Devemos adicioná-la? E a contabilização da despesa de salários a pagar? Tb deve ser adicionada?

    Obrigado.

    Responder
    1. Mário Jorge

      Milton, boa tarde

      A partir de 1o/01/1996, a legislação do imposto de renda somente autoriza a constituição, como custo ou despesa operacional, das seguintes provisões (Lei no 9.249, de 1995, art. 13, I, e RIR/1999, art. 335):

      provisões constituídas para o pagamento de férias de empregados (RIR/1999, art. 337);
      provisões para o pagamento de décimo-terceiro salário (RIR/1999, art. 338);
      provisões técnicas das companhias de seguro e de capitalização, bem como das entidades de previdência privada, cuja constituição é exigida em lei especial a elas aplicável (RIR/1999, art. 336);

      A despesa de salário não será adicionada, porque é dedutível também.

      Espero ter esclarecido, mas continuo a disposição,

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  11. Patricio

    Bom dia Prof.
    sou o Patricio vivo em Angola e Estudo Contabilidade financeira, e gostaria de consultar sempre o Professor sempre que tiver duvidas, é possivel?

    Responder
    1. Mário Jorge

      Patricio, bom dia

      Nossa que interessante. Sim, com certeza terei prazer em ajudá-lo, porém não sei se meus conhecimentos estarão a altura para isso, de qualquer forma me coloco a disposição

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  12. Fernando Luiz

    Boa tarde Prof.

    Estava com duvidas quanto ao tema Provisões e Previsões.
    Li todos as perguntas e respostas acima e ficou tudo bem esclarecido.
    Obrigado por estar sempre nos ajudando…

    Responder
  13. Monica

    Em que situações a Provisão Para Créditos de Liquidação Duvidosa podem ser consideradas como perdas dedutíveis para fins fiscais?

    Responder
    1. Mário Jorge

      Monica, boa tarde

      Infelizmente o fisco não aceita a Provisão como dedutível. Somente são dedutíveis as perdas reais.

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  14. Carlos

    Bom dia, Prof. Mário
    Qual a importância da provisão de férias e 13º na parte Legal/Fiscal?
    Ou é somente para a reserva do dinheiro para o pagamento efetivo?
    Grato
    Carlos

    Responder
    1. Mário Jorge

      Carlos, boa tarde

      Na verdade, as provisões, independentemente de quais sejam são indispensáveis na contabilidade uma vez que garantem a contabilização de uma variação patrimonial, ou seja, o reconhecimento de uma obrigação futura incorrida no presente. Pelo princípio da Oportunidade devemos contabilizar todas as variações patrimoniais no momento de sua ocorrência. Com relação a questão fiscal, as provisões, com exceção de Férias e 13o., não são dedutíveis na apuração do Lucro Real, mas isso é apenas uma questão fiscal que é resolvida através do LALUR (Livro de Apuração do Lucro Real). O mais importante é que os demonstrativos contábeis devem refletir a real situação patrimonial da empresa, pois são relatórios utilizados para a tomada de decisões, e neste caso as provisões são obrigatórias.

      Espero ter esclarecidos, mas se restarem dúvidas, estou a disposição

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  15. Antonio

    Bom dia professor, muita esclarecedoras suas explicações, obrigado.
    Gostaria apenas de perguntar se posso afirmar que provisão é um termo contábil que utilizo quando tenho certeza do fato, porém sem ainda saber o valor exato; e Previsão é um termo que utilizo apenas em fluxo de caixa e que não deve ser utilizado em lançamentos contábeis, pois apesar de se basear em dados estatísticos não tenho certeza se repetirão os fatos ou os valores, é isso? obrigado.

    Responder
  16. andrea

    hoje em dia para sacar determinada quantidade de dinheiro preciso pedir ao banco antes e ai o que peço provisão ou previsão de saque???

    Responder
    1. Mário Jorge

      Andrea, boa tarde

      Confesso que não é um questionamento muito comum, mas no meu entender trata-se de uma Provisão (reserva) de valores

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  17. Alex Jardim

    Bom dia Professor Mário Jorge.
    Eu recebo mensalmenteum boleto da cdl por e-mail para eu efetuar o pagamento, e tenho que responder para a cdl que recebi o mesmo.
    É correto eu dizer que recebi o boleto e já ” provisionei ” o pagamento ?

    Responder
    1. Mário Jorge

      Boa noite Alex

      Na verdade não, porque você já tem o valor e a data corretos. O provisionamento é feito quando você tem certeza do acontecimento, mas não tem certeza do valor e/ou vencimento.

      Neste caso eu diria “o pagamento já está programado”

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  18. DAIVSON

    PROFESSOR .. QUERIA SABER SE TODAS AS PROVISOES SERAO FEITAS NO ULTIMO DIA DO MES 31 .

    Responder
  19. Carolina

    Boa tarde, professor. Minha dúvida é em relação às seguintes frases: “A previsão é que a matéria seja votada na próxima semana” e “A previsão é de que a matéria seja votada na próxima semana”. Qual delas é a correta? Com ou sem a preposição “de” acompanhando o “que”? Obrigada.

    Responder
    1. Mário Jorge

      Carolina, bom dia

      Infelizmente não consigo ajudá-la, pois não tenho essa competência para explicar o porque a resposta seria uma ou outra, desculpa

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder

  20. Tudo bem Mário Jorge, esto montando um trabalho sobre previsão contábil, você conhece algum livro que explique isso afundo, ou algum material que ensina esse método,

    Responder
  21. Marcelo

    Caro Prof. Mário Jorge
    Na tesouraria de uma igreja (regime de caixa) produzo mensalmente um relatório com todas as entradas e saídas. Esse relatório apresenta os valores do mês e os valores acumulados no ano. Quanto aos gastos com pessoal, acrescento no relatório o item provisão de férias (1/12) e décimo terceiro (1/12). Apesar de ser em regime de caixa, entendo que a provisão é necessária para que o mês de pagamento dessas verbas não tenha um custo com pessoal muito mais alto que os demais, e também para que se possa fazer a reserva de caixa para o pagamento.

    Minha dúvida é, quando o pagamento de férias e décimo terceiro é realizado, como proceder para evitar duplicidade de lançamento, uma vez que preciso lançar o pagamento das férias e décimo terceiro e que já lancei 1/12 a cada mês transcorrido.

    Obrigado.

    Marcelo

    Responder
    1. Mário Jorge

      Marcelo, bom dia

      Pois é, o lançamento mensal de 13o e férias só pode ser feito pelo regime de competência, ou seja, na DRE. Para efeito de caixa você não pode lançar a provisão, justamente para não incorrer em duplicidade. Infelizmente não dá para misturar os dois conceitos. DRE é regime de competência e Caixa é regime de caixa, não vejo outra forma de resolver sem separar os dois.

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  22. Luiz Carlos Felix

    Prof. Mario. Sou estudante do primeiro ano em Administração na faculdade Mauricio de Nassal em Campina Grande-PB. Caso eu precize tirar algumas duvidas com você isso serar possível, via imail?

    Responder
    1. Mário Jorge

      Luiz, bom dia

      Sim, pode mandar email ([email protected]), porém precisa um pouco de paciência para receber as respostas, pois são muitos emails

      a disposição,

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  23. Williams Uchoa

    Prezado Luiz,

    Tendo em vista que o serviço foi executado, emitido a duplicata, porem não tenho todas os documentos físicos para o lançamento dos mesmos no mês de emissão do titulo respeitando o regime de competência. Há a necessidade de provisão tendo em vista que o serviço foi realizado e já tenho o valor do serviço, porem ainda não tenho os documentos. Serviço de transportes CTRC’s.

    Agradeceria muito se pudesse me informar sobre a duvida acima.

    Responder
    1. Mário Jorge

      Williams, bom dia

      Sim, se o serviço foi executado, você deve fazer uma provisão. Provavelmente você deve ter algum documento que comprove a execução do serviço, mesmo que não seja o conhecimento e/ou Nota fiscal. Se a duplicata tiver o aceite pode ser o documento comprobatório.

      abçs
      prof. Mário Jorge

      Responder
    1. Mário Jorge

      Adriana, bom dia

      Depende do que você está falando, vejamos

      Se você tem uma dívida líquida e certa e só não sabe a data em que deverá ser paga, é uma provisão

      Se você tem dúvida de um acontecimento (se haverá ou não) é uma previsão

      Espero ter ajudado,

      mas continuo a disposição

      abçs
      prof. Mário Jorge

      Responder
  24. Suzana

    Boa tarde, Professor. Caso eu tenha uma nota fiscal mas ainda não sei o vencimento, é correto falar que eu PROVISIONEI a data?Ou provisão é apenas para valores?

    Responder
    1. Mário Jorge

      Suzana,
      boa tarde

      Sim, eu entendo que o termo seja esse,

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  25. ROBERTO MAJER

    Prof. Mário Jorge.
    Boa noite. Ótimos esclarecimentos.

    Professor qual a finalidade prática dessas provisões. Considere o fim do exercício ou mesmo durante o exercício. Há a necessidade de se ter uma reserva física de recursos (caixa, bancos etc) equivalente ao das provisões efetuadas. Se sim porque, se não porque.
    Aguardo seus esclarecimentos
    Obrigado.

    Responder
    1. Mário Jorge

      Roberto, boa noite

      Peço mil desculpas por demorar em responder, mas essa época de Exame do CFC é complicado.

      Bom, as provisões existem para dar mais fidedignidade aos demonstrativos contábeis já que essas provisões só podem ser feitas em relação a obrigações presentes provenientes de eventos passados cuja saída de recursos é provável e a estimativa da obrigação é confiável, conforme esclarece o pronunciamento CPC 25 – Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes, ou seja, fazemos uma provisão de uma obrigação líquida e certa, porém ainda não temos o valor 100% correto, dessa forma estaremos também obedecendo o princípio da competência.
      Uma outra situação é a questão financeira, ou seja, contabilizar uma provisão não significa necessariamente fazer uma reserva financeira desses valores, muito embora é sabido que haverá desembolso em determinada data, mas a relação contábil e financeira neste caso não se faz antes do pagamento, isso fica a cargo restrito do próprio departamento financeiro.

      qualquer dúvida estou a disposição,

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>