Sobre Prof. Mário Jorge

Professor universitário e de Pós Graduação em disciplinas de contabilidade. Consultor empresarial na área de controladoria. Instrutor da SOMA Cursos e Consultoria Ltda.

10 Comentários

  1. MARCOS

    Essa tava tranquila. Na prova não consegui resolver direito as e custo. Grato professo.

    Responder
  2. JULIANA ANDRADE PIMENTA

    Professor seus videos tem me ajudado muito, gostaria de saber quando vc estará colocando os videos das aulas do 2º exame de 2012?

    Aguardo retorno, abraços.

    Responder
    1. Mário Jorge

      Juliana, boa tarde

      fica difícil precisar quando, mas acredito que no começo de Fevereiro/13

      abçs Prof. Mário Jorge

      Responder
  3. Angelo

    Olá Professor.
    Primeiramente gostaria de agradece-lo por estar postando a cor reção do Exame de Suficiência CFC/2012-2.
    Gostaria de fazer uma pergunta, não com relação a resolução da questão em sí, mas sim uma curiosidade pessoal pertinente ao assunto.
    Normalmente em questões acadêmicas quando há valor residual o mesmo é informado na questão, mas no dia a dia do contador, como é feito o cálculo do valor residual estimado?

    Responder
    1. Mário Jorge

      Angelo, boa tarde

      Na verdade não tem sido muito comum, mas acredito que isso não aconteça porque também não era uma exigência fazer assim. Penso que daqui para frente veremos mais e mais a aplicação desse método. O valor residual pode ser obtido em revendas do item patrimonial por exemplo.
      Imagine um carro que a empresa acabou de comprar (zero). A empresa definiu que a vida útil será de 5 anos. A definição do valor residual poder ser obtido na mesma concessionaria baseando-se em modelos parecidos, ou seja, dirão por quanto poderá ser vendido um carro igual com 5 anos de uso.

      Espero ter ajudado

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  4. ANTONIO LUIZ DA SILVA

    GOSTOSO MUITO ACESSAR ESTE SITE, FAREI O EXAME DE SUFIENCIA EM MARÇO DESTE ANO E OS VIDEOS AULAS SOBRE QUESTOES DE EXAME ANTERIORES É BASTANTE SATISFATORIO PARA QUEM QUER SAI BEM NOS EXAMES.

    Responder
  5. Gisele

    Bom dia Prof. Mário Jorge!

    Primeiro gostaria de parabenizá-lo pelo trabalho que você faz de resolver as questões do CRC e ter um site que ajuda tanto com as questões da contabilidade em geral. Estou estudando para a prova CFC 01/13, e depois que encontrei seu site com as resoluções das questões, tenho estudado muito pelos vídeos. O Senhor ensina de uma forma muito clara, fácil de entender. Parabénsssssssss………
    A minha dúvida quanto essa questão é a seguinte: Posso dizer que a depreciação pelo Método Linear é a mesma depreciação pelo Método das Cotas Constantes??? Eu já havia resolvido questão com depreciação pelas cotas constantes, e a resolução é bem parecida.
    Aguardo retorno.
    Abraço.

    Responder
    1. Mário Jorge

      Gisele, boa noite

      sim é a mesma coisa, pode calcular assim.

      abçs
      Prof. Mário Jorge

      Responder
  6. Alexandre da Rocha

    Saudações Professor!

    Tive uma dúvida, se puder me ajudar?
    O bem foi comprado em 10 x 6.240,00 = 62.400,00 (esse é o valor que vai estar no Ativo, não é?) Caso sim, por que fazer a depreciação de 60.000,00 e não de 62.400,00, uma vez que será lançado no lado do Ativo 62.400,00 e não 60.000,00:

    Máquina
    a dupl. a pagar 62.400,00

    Esse lançamento mostra que no lado do Ativo vai ficar a máquina no valor de 62.400,00, e não 60.000,00, nesse caso como depreciar um bem de 62.400,00 como se fosse 60.000,00. Pois se depreciarmos apenas os 60.000,00 durante cinco anos, o Sr. concorda que no fina desse prazo ficará um saldo a depreciar de 2.400,00?

    Será que devo colocar em nota explicativas o porquê de estar depreciando 60.000,00 em vez de 62.400,00, e fazer referência a NBC TG 27 – Resolução CFC 1.177/09.

    Respondendo ou não a essa pergunta, deixo meus agradecimentos pelo sítio

    Responder
  7. Mário Jorge

    Alexandre, boa noite

    Na verdade o Imobilizado será registra por 60.000,00 pois os 2.400,00 de ônus financeiro não pode ser contabilizado como imobilizado, deverá ser contabilizado como juros a apropriar.

    Espero ter esclarecido,Jorge

    abçs
    Prof. Mário

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>